↑ Voltar a Cursos

RPA Perguntas frequentes

Logo_RPA_perguntas frequentes1- O que é o RPA e por que ele foi criado?

O Reabilitação Perineal Ativa é um protocolo para a reabilitação dos músculos do PERÍNEO (pavimento pélvico), para que este grupo muscular seja capaz de realizar todas as suas funções: urinária, fecal, sustentação e sexual.
Ele foi criado devido à falta de protocolos que realmente reabilitassem os músculos do PERÍNEO, os artigos descritos na literatura focam no tratamento das patologias, como a incontinência urinária e os prolapsos.
Outro problema encontrado pela autora é que nesses artigos não há evolução no tratamento, todos os pacientes fazem a mesma coisa, da primeira à última sessão.
Por fim, esses tratamentos, na maior parte das vezes, utilizam apenas uma técnica. No RPA são utilizadas todas as técnicas ativas da reabilitação perineal: cinesioterapia com biofeedback, eletroestimulação, cones vaginais e exercícios para casa.

2- Se o RPA é o primeiro protocolo para reabilitação perineal, no que ele foi baseado?

O RPA é o primeiro protocolo para a reabilitação dos músculos do PERÍNEO, mas há vários protocolos para a reabilitação de outros grupos musculares descritos na literatura.
O RPA foi baseado nos vários anos de prática clínica da autora, dedicados exclusivamente à reabilitação perineal; no livro Anatomofisiologia. Tomo II. Função Neuromiscular, do Prof. Dr. Pedro Pezarat; e no “guideline” de 2009 do Colégio Americano de Medicina Desportiva.

3- O RPA é um protocolo, quer dizer que todos os pacientes fazem sempre a mesma coisa?

Embora o RPA seja um protocolo cada sessão é individualizada para cada paciente, isso se dá por 3 razões:
1- Não devemos seguir o protocolo de uma maneira linear, o paciente deve fazer a sessão adequada para ele, podendo, com isso, repetir algumas sessões ou pular outras.
2- A sessão escolhida pode ser alterada a qualquer momento, adaptando às necessidades do paciente.
3- Todas as sessões são feitas de acordo com a força máxima de cada paciente, respeitando sua capacidade e suas limitações.

4- O RPA está descrito na literatura? O RPA tem validação científica?

Sim, o RPA está descrito no livro Reabilitação Perineal Ativa, que está disponível para free download nesse link http://www.perineo.info/wordpress/livro-reabilitacao-perineal-ativa/ , nele você encontrará a descrição detalhada do protocolo.
Nesse link http://www.perineo.info/wordpress/sobre/ics-2014/ é possível encontrar resumo do RPA que foi publicado no ICS 2014.
O RPA ainda não tem validação científica, esta é a tese de doutorado da Dra. Laira Ramos, idealizadora do protocolo, que será concluído em 2018. Em 2017 os primeiros resultados serão apresentados.

5- Se o RPA não tem validação científica por que ele pode ser usado?

Embora o RPA não tenha validação científica todas as técnicas utilizadas no protocolo são válidas cientificamente e estão amplamente descritas na literatura. Por isso ele pode ser utilizado sem nenhuma restrição.

6- É feito cinesioterapia no RPA? É feito treino funcional com o RPA?

Cinesioterapia é a terapia pelo movimento e é a base de todos os tratamentos da fisioterapia. O termo tem origem grega (kínesis, movimento e therapeia, terapia).
A base do RPA é a cinesioterapia dos músculos do PERÍNEO (pavimento pélvico). Como não conseguimos visualizar os movimentos desses músculos todo o tratamento é feito com o biofeedback, para termos a certeza de que os movimentos estão sendo feitos da maneira correta.
Primeiro começamos com a contração isolada desses músculos, para ensinarmos o movimento da maneira mais correta, depois evoluímos para a contração do PERÍNEO associado a movimentos de quadril e tronco. Em seguida o paciente faz a contração em pé.
Por fim, terminamos com o treino funcional, fazendo a contração do PERÍNEO associados aos movimentos das atividades diárias e os movimentos feitos durante as atividades físicas praticadas pelo paciente., fazendo um treino individualizado para as necessidades do paciente.

7- O que os médicos acham do RPA?

O RPA tem sido bastante elogiado pelos médicos pois eles conseguem entender o tratamento que é feito, acompanhando a evolução e verificando a rápida melhora do paciente. O fato de o livro estar disponível para free download também ajuda na troca de informações.

8- Quais patologias podem ser tratadas com o RPA?

O RPA não foi desenvolvido para tratar patologias específicas e sim para reabilitar os músculos do PERÍNEO (pavimento pélvico)  para que ele seja capaz de realizar TODAS  as suas funções: urinária, fecal, sustentação e sexual.
Com o RPA é possível tratar as disfunções que estão relacionadas à fraqueza (incontinência urinária e fecal, prolapsos, disfunções sexuais) ou hiperatividade (retenção urinária, obstipação, algias pélvicas, disfunções sexuais) dos músculos do PERÍNEO.
O que determina o melhor tratamento é uma avaliação rigorosa para saber as causas da patologia.

9- Quais profissionais podem usar o RPA?

Por se um protocolo de reabilitação a autora entende que somente pode ser utilizado por fisioterapeutas. O RPA é de propriedade intelectual da Dra. Laira Ramos, todos os direitos de uso estão reservados a ela e somente os fisioterapeutas formados por ela podem utilizar o RPA.

10- Sou fisioterapeuta mas não fiz o curso, posso trabalhar com o RPA?

Não.

11- Quem trabalha com o RPA também pode usar outras técnicas?

Claro que sim, o que determina o tratamento a ser utilizado é a avaliação do paciente, deve-se utilizar todas as técnicas necessárias para a sua melhora.
Se tiver interesse pode fazer o curso Reabilitação Perineal Passiva, onde são ensinadas as técnicas passivas utilizadas na reabilitação perineal.

12- Trabalho com pediatria, posso usar o RPA?

Não. O RPA foi desenvolvido para a população adulta, não para pediatria.

13- No RPA é utilizado a eletroestimulação em todas as sessões. A eletroestimulação fortalece? Para que serve esta técnica?

Sim, o RPA utiliza a eletroestimulação em todas as sessões, mas não se esqueça, é a sua avaliação que determina o que seu paciente precisa, se achar que deve substituir a eletroestimulação tem total liberdade para o fazer.
A eletroestimulação leva a alterações metabólicas que podem aumentar o desempenho muscular, mas não é suficiente para a hipertrofia muscular.
No RPA utilizamos a eletroestimulação também para as alterações de sensibilidade, que posem ser causadas pela cicatriz da episiotomia; e para melhorar a propriocepção.

14- É verdade que com o RPA o paciente já tem resultados logo nas primeiras sessões?

Sim, é verdade. O ensino correto da contração faz com que o músculo tenha uma ação mais eficaz, aumentando a resultante da força gerada pelo músculo, mesmo sem que haja mudança na sua estrutura.
Assim, como o primeiro objetivo do RPA é o ensino correto do movimento do PERÍNEO, os pacientes já relatam melhora nas primeiras sessões. Mas, sempre deixamos claro para os pacientes que eles devem levar o tratamento até o fim para que essa melhora seja efetiva.

15- Quanto tempo dura o tratamento com o RPA e qual o máximo de sessões?

Para o tratamento como RPA é recomendado que se respeite a individualidade de cada paciente, fazendo as sessões necessárias em cada caso, algumas podendo ser repetidas, outras podendo ser puladas.

16- Se a causa da disfunção for uma alteração postural o RPA será indicado para o tratamento?

Não. O RPA é indicado para as patologias relacionadas às disfunções do PERÍNEO.

17- O RPA pode ser feito com qualquer equipamento?

São muitos os equipamentos de biofeedback à venda no mercado, na maioria é possível programar o RPA, todas estas informações são dadas no curso RPA.

18- O curso RPA é um dos cursos mais caros na área da uroginecologia, qual o seu diferencial?

Realmente é um curso de valor elevado, mas vale o que custa, a autora investiu muito tempo e estudo para chegar a ele. O RPA tem muitos diferenciais:
     1-Somente quem faz o curso pode usar a técnica e ela já tem sido prescrita por alguns médicos. A autora objetiva que o RPA seja considerado padrão outro para o tratamento das disfunções perineais.
     2-Não é um curso específico para uma patologia, se sim para a reabilitação global do PERÍNEO, podendo ser usado com homens e mulheres.
     3-No curso não é simplesmente ensinado o protocolo, o aluno é estimulado e ter pensamento crítico para oferecer o melhor tratamento ao paciente.
    4-No curso o aluno aprende a fazer uma avaliação rigorosa e minuciosa dos músculos do PERÍNEO.
    5-Os alunos do RPA podem utilizar o material de marketing feito pela Dra. Laira Ramos: cartas para médicos, cartas para pacientes, cartas para convênios/planos de saúde, folhetos, news letter.
    6-Os alunos continuam tendo contato com a Dra. Laira Ramos que está sempre disponível para esclarecer suas dúvidas.

19- Qual o retorno financeiro para os fisioterapeutas que trabalham como RPA, os convênios/seguros de saúde pagam os tratamentos?

A maioria dos alunos estão satisfeitos com os resultados financeiros após fazerem o RPA.
O número de sessões em cada paciente diminui, pois, os resultados aparecem mais cedo. Isso faz com que o fisioterapeuta seja mais recomendado, tanto pelos pacientes quanto pelos médicos
Os convênios/seguros de saúde fazem o pagamento das sessões de reabilitação perineal, facilitando bastante a captação de pacientes. O código e designação para este tratamento são:
- no Brasil: 2.01.03.64-6 Reabilitação perineal com biofeedback
- em Portugal: 40020056 Reeducação perineo-esfincteriana, por incontinência urinária, biofeedback ou electroestimulação

20- Sou profissional da saúde e gostaria de saber mais sobre o RPA e ver como funciona, o que posso fazer?

A primeira recomendação é ler o livro RPA que está disponível para free download nesse link http://www.perineo.info/wordpress/livro-reabilitacao-perineal-ativa/ 
Depois, se tiver interesse teremos o maior prazer em recebe-lo em nossa clínica para conversarmos e fazermos algumas demonstrações. Em São Paulo pode contatar a Dra. Laira Ramos e em Lisboa a Dra. Soraia Coelho.

sexualidade, sexo, prazer, sexualidade feminina, períneo, fisioterapia perineal, reabilitação perineal, disfunções perineais,disfunções sexuais, Reabilitação Perineal Ativa, RPA,  Reabilitação Perineal Passiva, RPP,  Laira Ramos, incontinência urinária, gravidez,  grávida, preparação para o parto, prolapsos, algias pélvicas, penis, clitóris, pontoG, orgasmos múltiplos, orgasmo, ejaculação feminina, parto normal, parto humanizado, próstata