↑ Voltar a Gravidez

Dilatação x Períneo

dilatação

Durante toda a gravidez o corpo da mulher vai sofrendo alterações que possibilitarão o nascimento do bebê. Nesse período o corpo da mãe está sobre a ação de um hormônio chamado relaxina, que age nos ligamentos, fazendo com que as articulações tenham maior flexibilidade. A ação desse hormônio nos ossos da pelve permite a passagem do bebê.

Quando a mulher entra em trabalho de parto as contrações uterinas são responsáveis pela dilatação do colo do útero. Este é um processo fisiológico, que acontece com os músculos do útero. A interação mecânica do meio não interfere nesse processo, não é preciso, ou melhor, não se deve, fazer força nessa fase. Durante esta fase a mãe deve ficar tranquila e relaxada.

A última barreira encontrada pelo bebê são os músculos do PERÍNEO. Estes músculos não estão sobre a ação da relaxina, é preciso alonga-los durante a gravidez. Se esses músculos não tiverem a elasticidade suficiente elas rompem durante a passagem do bebê, levando à laceração durante o parto vaginal ou obrigando o obstetra a fazer a episiotomia.

É possível treinar o alongamento dos músculos do PERÍNEO, como treinamos o alongamentos dos outros músculos do corpo. Aumentando a elasticidade desses músculos prepararamos a mãe para o parto normal, evitando a episiotomia ou a laceração. Este trabalho pode ser feito já no segundo semestre da gestação, não é preciso esperar até as 34 semanas.

Para o ganho de elasticidade utilizamos técnicas protocolo Reabilitação Perineal Ativa e do Reabilitação Perineal Passiva, como o relaxamento muscular, a massagem perineal e o epi-no/exercitador.

Somente os fisioterapeutas formados pela Dra. Laira Ramos podem trabalhar como RPA e com o RPP.

períneo, fisioterapia perineal, reabilitação perineal, disfunções perineais,Reabilitação Perineal Ativa, RPA,Reabilitação Perineal Passiva, RPP, Laira Ramos, incontinência urinária, gravidez,  grávida, preparação para o parto, parto normal, parto humanizado, episiotomia, laceração