Disfunções

incontinência urinária

Incontinência urinária

Toda perda involuntária de urina é considerada como incontinência urinária e pode ser tratada com o protocolo Reabilitação Perineal Ativa, tanto nas mulheres como nos homens. Geralmente a incontinência urinária de esforço começa com a perda de algumas gotinhas de xixi quando se faz um esforço, com a tosse ou com o espirro. Essas perdas tentem …

Ver página »

incontinência anal

Incontinência anal

A incontinência anal é a dificuldade, ou incapacidade, em segurar flatos (gases) ou fezes (seja líquida, pastosa ou sólida). As principais causas dessa patologia são o envelhecimento, lesões causadas pelo parto vaginal, disfunções neurológicas e a cirurgias que podem levar a lesões do esfincter anal ou do nervo pudendo. Esta patologia acomete homens e mulheres …

Ver página »

retenção urinária_site

Retenção urinária

A retenção urinária é a dificuldade de eliminar totalmente a urina (fazer xixi). Estes pacientes têm a sensação de estar com a bexiga cheia, fazendo-os irem ao banheiro com maior frequência. O tratamento com o protocolo REABILITAÇÃO PERINEAL ATIVA tem ótimos resultados quando a causa da retenção é a falta de relaxamento dos músculos do PERÍNEO na hora …

Ver página »

obstiçação_site

Obstipação

A obstipação é a dificuldade em eliminar as fezes. Um paciente é considerado obstipado quando fica 3 dias, ou mais, sem conseguir evacuar. São vários os fatores que podem levar à obstipação, o tratamento com o protocolo Reabilitação Perineal Ativa é indicado quando essa patologia está associada à dificuldade em relaxar os músculos do PERÍNEO …

Ver página »

prolapso

Prolapsos

A bexiga, o útero e o recto são órgãos que se situam na pelve, sendo sustentados pelos músculos do PERÍNEO. Com a franqueza desses músculos estes órgãos podem se deslocar em direção à vagina originando os prolapsos genitais: cistocele (prolapso da bexiga ou “bexiga caída”), uretrocele (prolapso da uretra), retocele (prolapso do recto) e prolapso do …

Ver página »

algia pélvica_site

Algias pélvicas

As algias pélvicas acometem tanto homens quanto mulheres e são caracterizadas por uma dor persistente e recorrente na pelve, que dura mais de 6 meses. Tendo um impacto bastante negativo na qualidade de vida e na sexualidade desses pacientes. Diagnosticar a causa das algias pélvicas pode ser muito difícil pois são várias as suas possíveis, sendo as principais …

Ver página »

20170124_144039

“Vagina larga”

Afinal o que é a vagina larga e como podemos tratar. Na verdade não é a vagina que fica larga, ela sempre foi. O canal vaginal é formado por musculatura lisa, estes músculos têm uma grande capacidade de distensão e fazem pouca tensão sobre o pênis. São os músculos do pavimento pélvico que fecham a vagina, …

Ver página »