0

Percurso Laira Ramos

O MEU PERCURSO

Hoje marca um dia muito importante da minha carreira, o dia em que assumo o meu próprio espaço, lanço o meu novo conceito e faço a separação das duas marcas que criei: PERÍNEO e Reabilitação Perineal Ativa & Série.

O mês de Novembro tem um significado muito importante, é quando eu me preparo para o meu aniversário e ficar com a idade do meu irmão mais velho e deixar de ter a idade do meu irmão mais novo. Sim, eu sou 10 meses mais nova que meu irmão mais velho e 10 meses mais velha que eu irmão mais novo. Sempre amei fazer aniversário, penso em cada detalhe e gosto de me preparar para ele. Este ano, mesmo com toda esta confusão, não está sendo diferente.

Eu adiei o máximo a decisão de ter o meu próprio espaço, mas o acumulo de funções que tenho hoje e a minha falta de rotina me levaram a, pelo menos, ter um lugar fixo para trabalhar. Em meio a enviar propostas de cursos, oferecer novos cursos, atender as minhas pacientes, divulgar a fisioterapia uroginecológica, desenvolver novos produtos, dar atenção aos meus alunos… eu mesma me pergunto como cheguei até aqui.

2008 – O COMEÇO

Em 2008 criei o PERÍNEO para o atendimento de fisioterapia uroginecológica e com a missão de divulgar esta área que era tão desconhecida por grande parte da população. Eu fui uma das primeiras fisioterapeutas em Portugal a trabalhar em um gabinete próprio de forma independente e a se dedicar exclusivamente a uma única área. Era uma luta diária para manter esta independência e mostrar que a fisioterapia pode ser autónoma, e eu tinha a capacidade de avaliar e tratar os pacientes sem prescrição de um médico, mas sim em um trabalho interdisciplinar. Desde esta época tive o privilégio de trabalhar com grandes profissionais que me apoiavam e respeitavam o meu trabalho.

Quando eu comecei os tratamentos não tinham evoluído muito desde a década de 40 e ainda falávamos dos exercícios de Kegel. Dr. Kegel foi quem primeiro escreveu um artigo científico sobre o tratamento da incontinência urinária e do prolapso dos órgãos pélvicos através dos exercícios dos músculos do pavimento pélvico. Ele foi um marco para nós, seu trabalho é de grande importância, mas isso foi na década de 40 e eu achava que faltava fazer algo novo, mais moderno e mais completo.

O PROTOCOLO REABILITAÇÃO PERINEAL ATIVA

Com isso criei o protocolo Reabilitação Perineal Ativa que começou a ser desenvolvido quando eu fazia o meu mestrado em Ciências da Reabilitação, em 2009, e ficou pronto em 2011. Os ótimos resultados que eu tinha em minha prática clínica me incentivaram a difundir a minha técnica e foi lançada a primeira edição do curso homónimo.

Foram 3 anos vendo os resultados que tanto eu, quanto os fisioterapeutas formados por mim, tínhamos na utilização do RPA e abracei mais um desafio: sua validação científica. Então, em 2014 comecei o meu doutoramento em Uroginecologia e lancei o livro Reabilitação Perineal Ativa.

Nesse mesmo ano concluí a metodologia para o Reabilitação Perineal Passiva e comecei a ensinar os meus alunos estas técnicas. Nessa época, meu grande desafio foi mostrar que as técnicas que eu utilizava com as grávidas não iriam provocar um parto prematuro e que elas podem começar a se preparar para o parto logo no segundo trimestre da gravidez, com cerca de 14 a 16 semanas, tendo um maior benefício com os tratamentos.

DIVULGANDO A FISIOTERAPIA UROGINECOLÓGICA

Um dos grandes desafios que eu tenho desde que comecei é a divulgação dessa área da fisioterapia. Muitas pessoas não sabem que um fisioterapeuta pode atuar na uroginecologia tratando homens e mulheres. Por isso sempre dediquei grande parte do meu tempo em palestras, programas de televisão, reportagens para revistas. Se alguém me chama para falar, eu vou.

O meu empenho na divulgação dos tratamentos para melhorar a qualidade de vida e pelo direito de vivermos nossa sexualidade sem tabus nunca diminuiu. Em 2010, eu lancei a palestra Vagina, esta ilustre desconhecida e, em 2018, eu gravei para o Portal G1, da Rede Globo, uma série de 10 episódios sobre a sexualidade: SEXO É BOM E EU GOSTO. Também foi nesse ano que eu concluo o meu doutoramento, validando cientificamente o protocolo RPA, e que fiz o primeiro rebranding do PERÍNEO visando um maior crescimento no mercado internacional.

REABILITAÇÃO PERINEAL ATIVA & SÉRIE

Em 2019 eu realizo meu sonho de fornecer materiais de qualidade, todos selecionados por mim, para que outros fisioterapeutas tenham mais facilidade na compra dos produtos necessários para a fisioterapia uroginecológica. E assim lanço o Reabilitação Perineal Ativa & Série, uma loja on-line. Ainda em 2019 a maior visibilidade do meu trabalho me trouxe convites para participar de uma série de programas de televisão e eu aceito o desafio de ser uma das autoras do blog Simply Flow by Fátima Lopes onde começo a escrever artigos mensais.

Chegou 2020 e eu estava a todo vapor, seria um ano memorável e eu tinha cursos marcados em vários países: Brasil, Portugal, China, Estados Unidos, Emirados Árabes, Angola, Suíça… em 2020 também veio o COVID e eu, assim como todo o mundo, tive que ficar em casa.

ENFRENTANDO O COVID

Não foi nada fácil e, já que meu corpo não podia viajar, a minha cabeça, meu espírito e meus pensamentos foram longe. Na segunda semana de confinamento eu já estava dando, de forma on-line, a parte teórica dos cursos que foram adiados e descobri uma grande ferramenta para o ensino à distância.

Esse recurso on-line me levou para a casa de muitas pessoas e me aproximou de profissionais fantásticos quando, em abril, foram desafiados a partilharem comigo suas experiências e começamos o CONVERSAS COM ESPECIALISTAS. As conversas são feitas pela plataforma ZOOM com acesso gratuito aos profissionais que quiserem participar, depois a gravação fica disponível no meu canal do YouTube: Laira Ramos.

Sim, com isso tudo acabei criando o meu canal no YouTube e aproveitei para também poder estar mais perto das minhas pacientes lançando o CONVERSAS DO PERÍNEO com um conteúdo mais acessível e uma linguagem mais simples. As pacientes podem participar de forma gratuita pela plataforma ZOOM com a possibilidade de fazerem suas perguntas e trocarem suas experiências. Depois a gravação fica disponível no meu canal.

REDEFININDO CONCEITOS

Depois do isolamento a loja on-line começou a crescer: mais produtos à venda, maior procura pelos produtos, mais cursos sendo lançados… tudo começou a ficar muito confuso e nem eu estava me entendendo mais quem eu era e qual era a minha função. Fisioterapeuta? Estudante? Formadora? Investigadora? Palestrante? Empresária?

Precisei parar um pouco, respirar fundo e entender a minha meta. Eu sou o PERÍNEO, a minha essência é aquilo que eu comecei em 2008, acrescido de toda a bagagem que carrego ao longo de todos estes anos. Portanto foi necessário fazer uma divisão:

  • PERÍNEO by Laira Ramos. No meu próprio espaço ofereço tratamentos de fisioterapia uroginecológica para homens e mulheres. Todos os tratamentos são personalizados e da minha responsabilidade, feitos com base em todo o conceito que eu criei nos cursos do Reabilitação Perineal Ativa & Série. Continuarei me dedicando à divulgação da fisioterapia uroginecológica com as minhas palestras, conversas, programas de televisão…

 

  • Reabilitação Perineal Ativa & Série: Um grupo de profissionais, do qual eu faço parte, com a missão de dar apoio aos fisioterapeutas que atuam na uroginecologia, fornecendo os materiais necessários nos atendimentos (todos selecionados por mim), oferecendo diversos curso e workshops (on-line e presencial) para capacitar os fisioterapeutas, disponibilizando um serviço personalizado de consultoria e que ambiciona desenvolver a sua própria linha de produtos.

Bom, é claro que é imprescindível lembrar que antes de 2008, bem antes, eu já estava sendo preparada para este percurso graças aos pais maravilhosos que tenho, que sempre me apoiaram e que nunca me deixaram desistir dos meus sonhos.

0

Conversas do PERÍNEO

Inscreva-se aqui

Olá,

Vamos aproveitar este espaço para falarmos semanalmente sobre o PERÍNEO, suas funções na saúde e qualidade de vida da mulher, quais os tratamentos de fisioterapia e como as mulheres podem manter este músculo saudável ao longo da sua vida.

Vamos falar sobre as perdas de urina e como prevenir este constrangimento, sobre as grávidas e o pós parto, sobre a menopausa e sobre a sexualidade. Este será um espaço de partilha para nós mulheres podermos conhecer melhor o nosso corpo, nos empoderarmos e termos melhor qualidade de vida.

Vocês podem sempre enviar as suas perguntas antes das conversas para o e-mail ou perguntar on-line.

Será um prazer fazer esta partilha com todas.

Programação de agosto 05/08 – Como a reabilitação perineal pode mehorar a sua vida 12/08 – Incontinência urinária – o que é e como evitar 19/08 – Sexualidade – como podemos melhorara nossa vida sexual 26/08 – Fisioterapia na gravidez e no pós-parto

Sejam bem-vindas Laira

0

Conversas com especialistas

Estamos vivendo tempos difíceis mas acreditamos que podemos usar a criatividade para inovarmos e continuarmos sendo produtivos.

Com a colaboração de grandes médicos preparamos um ciclo de conversas e vamos fazê-las no mês de abril. As conversas acontecerão às 21h, horário de LISBOA, pela plataforma zoom, tendo a capacidade de 500 participantes on-line, depois as gravações ficarão disponíveis nas mídias sociais.

Inscreva-se antecipadamente para esta reunião:
https://zoom.us/meeting/register/uJErcOitqzkvmvf70oZDhfK_4KosJvRBCg

Veja as conversas no YouTube Laira Ramoshttps://www.youtube.com/channel/UCXk-bKGKD3bQZObMpxUza1A

0

O desejo sexual

A Tarde É Sua, TVI, Fátima Lopesclique aqui para ver o programa – a partir de 2:07:14

Os primeiros a descreverem a resposta sexual humana foram Masters & Johnson,, eles eram um casal americano que tiveram o primeiro laboratório de estudo da sexualidade humana na década de 70. Segundo eles a resposta sexual era linear seguindo a seguinte sequência: excitação, platô, orgasmo e resolução.
No final da década de 70 Kaplan, outra investigadora sobre a sexualidade humana, juntou-se a eles e descreveram uma nova resposta sexual, ajuda sendo linear, mas acrescentaram o desejo a esta resposta, sendo assim a resposta sexual deveria segui a seguinte ordem de acontecimentos: desejo, excitação, platô e orgasmo.
Com esta descrição existia uma ordem a ser seguida para que a resposta sexual acontecesse: primeiro era preciso que se sentisse desejo pelo ato sexual, depois viria a excitação, seguindo de um platô que culminaria no orgasmo. No fim haveria um período de pausa para preparar o corpo para um novo ato sexual.
Somente, em 2001 Basson quebrou essa linearidade da resposta sexual, mostrando que ela é cíclica e não uma simples sequência de acontecimentos e o ato sexual pode começar mesmo na ausência do desejo sexual, por exemplo, se o casal tiver desejo de aumentar a sua intimidade.
Segundo Basson a relação sexual pode começar por vários motivos, mesmo que não haja o desejo espontâneo. O amor, a intimidade, as fantasias, a vontade de estar junto, a auto excitação, entre outros, podem ser o início desse ciclo e o motivo para o começo do ato sexual.
Isso é muito importante principalmente para as mulheres que muitas vezes acabam se afastando da sua vida sexual por falta do desejo, o desejo sexual pode ser estimulado e há várias maneiras de fazemos isso.
O desejo é uma resposta cognitiva, está na nossa cabeça e é através dos nossos pensamentos e fantasias que podemos estimula-lo. Para isso precisamos aceitar no nosso direito e vivermos a nossa sexualidade de uma maneira saudável e prazerosa pois quanto mais prazer temos em nossas experiências mais queremos repeti-las quando pensamos nelas.

0

Os desafios do pós-parto

São 9 meses, que hoje falamos em 40 semanas, de muita expectativa e ansiedade. Durante a gravidez a mulher se prepara para ser a mãe mais realizada e perfeita do mundo, pronta para o dia mais feliz de sua vida: o nascimento do seu filho.

Mas, algumas vezes o pós-parto não é tão lindo e glorioso… Independente se o parto foi normal ou cesariana, a mulher pode sentir dores, desconfortos e frustrações para as quais não foi preparada e, pior que isso, poucas pessoas entendem ou aceitam que uma mãe, mesmo tendo o seu filho perfeitinho, possa reclamar de algumas mazelas.

Leia a matéria completa aqui

0

O orgasmo

A Tarde É Sua, TVI, Fátima Lopesclique aqui para ver o programa – a partir de 1:31:45

Orgasmo

O orgasmo é o êxtase da relação sexual, o grande final, o ponto alto. Teoricamente todos nós somos capazes de chegar a ele, mas então porque é tão difícil para algumas mulheres o atingirem?

O orgasmo depende de fatores fisiológicos (como hormonais), físicos e psicológicos. Os fatores fisiológicos são importantes, mas estão mais ligados ao desejo do que ao orgasmo propriamente dito.

A parte física é muito importante pois o orgasmo é resultado de um estímulo físico em um órgão específico, que na mulher é o clitóris. Saber a anatomia da sua vulva, o órgão sexual feminino externo é muito importante, a vulva é formada pelos grandes lábios, pequenos lábios e clitóris. Como já foi dito outras vezes o clitóris é muito maior que o “botãozinho” que conseguimos ver, ele mede em média 9 cm e está em volta de toda a entrada da vagina. Este órgão tem uma única função no corpo humano: o prazer, ao contrário do pênis que tem a função do prazer, da micção e da reprodução.

Saber esta anatomia já ajuda muitas mulheres a entenderem a grande confusão que é feita como orgasmo vaginal e clitoriano. Muitas mulheres ficam frustradas por não atingirem o orgasmo somente com a penetração e relatam que precisam de um estímulo no “clitóris” para atingir o orgasmo.

Na verdade, o que elas estão relatando é que precisam se estímulo na GLANDE do clitóris para terem o orgasmo, pois como foi dito, o clitóris está em volta da vagina e ele sempre será estimulado se houver penetração vaginal. O que acontece é que, assim como no pênis, a glande do clitóris tem mais sensibilidade e a grande maioria das mulheres precisam que esta glande seja estimulada, o que não acontece com facilidade em algumas posições, como a do missionário (papai mamãe). Não há problema nenhum nisso, o importante é termos o orgasmo, os homens também precisam que a glande do pênis seja estimulada para terem o orgasmo.

Ainda falando dos aspectos físicos, as mulheres que têm o períneo mais forte e sabem trabalhares estes músculos conseguirão atingir o orgasmo com mais facilidade pois estes músculos estão em cima do clitóris, dando suporte a este órgão.

O estímulo também é muito importante nesse assunto, as preliminares têm um papel fundamental para que as mulheres atingem o orgasmo. Alguns casais não investem tempo nessa parte e vão muito rápido para a penetração antes do corpo da mulher estar preparado.

A masturbação é uma coisa que pode ajudar muito à mulher a descobrir o seu corpo, como ter prazer e como chegar ao orgasmo, mas infelizmente muitas mulheres ainda têm vergonha de se tocarem e acabam não conhecendo o próprio corpo.

Mas a parte psicológica tem um papel importantíssimo para que o orgasmo aconteça, é preciso estar concentrada e focada, as fantasias podem ajudar muito nesse momento. Mulheres que não se sentem à vontade com a sua sexualidade, que tiveram uma educação mais castradora ou que não aceitam o seu prazer terão mais dificuldade em ter o orgasmo. Para ter o orgasmo é preciso ter entrega e concentração. Não é possível chegar ao orgasmo se não tiver entrega na relação e ficar pensando em todos os problemas da casa que devem ser resolvidos.

page 1 of 4